domingo, 4 de janeiro de 2009

Amigos, desculpem as poucas postagens do ano passado। agora temos muito ओ que discutir! Feliz ano novo!!
O que é o movimento de auto-defensoria?

É um movimento organizado por pessoas com deficiência, para que elas possam conquistar seus direitos como cidadãos।


O que esse movimento reivindica?


O movimento de auto-defensoria vem reivindicar que pessoas com deficiência sejam tratadas com dignidade e respeito, sem que a condição de deficiente os segregue ou os limite em seus direitos।


Diretrizes

Eliminação de Rótulos
Identidade própria
Autonomia
Luta pelos direitos


Eliminação de Rótulos
“Antes de sermos deficientes somos pessoas!”
Quando nos referirmos a pessoas com deficiência, a ênfase deverá ser na PESSOA, não na deficiência।


Identidade


Pessoas com deficiências precisam:
afirmar a sua necessidade pessoal, a buscar os seu reconhecimento como seres humanos singulares, e únicos;
Pensar sobre quem são;
Pensar sobre o que querem da vida.


Autonomia e Participação


Pessoas com deficiência podem e devem:
Desenvolver sua autonomia sobretudo na tomada de decisões.
Aprender a tomar decisões e a fazer com que suas decisões sejam respeitadas.
Libertar-se da super proteção, pois ela fere a dignidade humana।


Defesa de seus direitos


Pessoas com deficiência podem:
aprender a defender os seus direitos elas mesmas.
saber falar por si próprias.
Lutar por suas reivindicações sem precisar da tutelas de familiares e profissionais.
Influir nas ações políticas।


“Independente do tipo ou do grau de deficiência, todas as pessoas tem direito de se auto determinarem e serem tratadas de acordo com a sua faixa etária, não como eternas crianças! Nós profissionais precisamos mudar a nossa mentalidade, a maneira de lidar com os nossos alunos e pacientes. Deixar que eles expressem seus sentimentos , que descubram através de seus fracassos e derrotas, da mesma maneira que nós fizemos, qual é a melhor maneira de fazer com que seus direitos sejam respeitados” Prof. Dr. Rosana Glat - UFRJ.





PARA PENSAR...



“Independente do tipo ou do grau de deficiência, todas as pessoas têm direito de se auto determinarem e serem tratadas de acordo com a sua faixa etária, não como eternas crianças. Nós profissionais precisamos mudar a nossa mentalidade, a maneira de lidar com os nossos alunos e pacientes. Deixar que eles expressem seus sentimentos , que descubram através de seus fracassos e derrotas, da mesma maneira que nós fizemos, qual é a melhor maneira de fazer com que seus direitos sejam respeitados”
Prof. Dr. Rosana Glat - UFRJ

O que nós, pais de jovens com deficiência, sabemos e pensamos sobre o movimento de autodefensoria?

O movimento de auto-defensoria vem reivindicar que pessoas com deficiência sejam tratadas com dignidade e respeito, sem que a condição de deficiente os segregue ou os limite em seus direitos.

Diretrizes Principais

Eliminação de Rótulos
Identidade própria
Autonomia
Luta pelos direitos

Eliminação de Rótulos significa:
“Antes de sermos deficientes somos pessoas!”
Quando nos referirmos a pessoas com deficiência, a ênfase deverá ser na PESSOA, não na deficiência.

Identidade Própria

Pessoas com deficiências precisam:
afirmar a sua necessidade pessoal, a buscar os seu reconhecimento como seres humanos singulares, e únicos;
Pensar sobre quem são;
Pensar sobre o que querem da vida

Autonomia

Pessoas com deficiência podem e devem:
Desenvolver sua autonomia sobretudo na tomada de decisões.
Aprender a tomar decisões e a fazer com que suas decisões sejam respeitadas.
Libertar-se da super proteção, pois ela fere a dignidade humana.

Luta pelos direitos

Pessoas com deficiência podem:
aprender a defender os seus direitos elas mesmas.
saber falar por si próprias.
Lutar por suas reivindicações sem precisar da tutelas de familiares e profissionais.
Influir nas ações políticas.


“Direitos são regras que fazem as pessoas iguais”


Coloque sua opinião sobre a autodefensoria e o que você como pai, mãe, professor ou profisssional que atua na área tem feito para contribuir para a formação de adolescentes e jovens com deficiência, na construção de sua autonomia e cidadania.





Amigos, desejo a vocês um muito feliz 2009!


Vou compartilhar com vocês minha grande conquista do ano passado: a conclusão de minha pós em Educação Especial! Estou mais feliz ainda, pois tive a honra de ter Maryse Suplino com minha orientadora!
MUITO, MUITO OBRIGADA, MARYSE E MÉRCIA!

Meus Videos Prediletos

Loading...